top of page

A Lótus da Compaixão

No caos, na lama, no fundo da dor,

no mais angustiante grito de raiva,

no lamento dos sofredores,

no choro dos despedaçados,

esquecidos, abandonados,

na mais cruel e violenta atitude,

no terror dos perdidos e desamparados,

no ódio, na revolta, nas lágrimas vazias - preenchidas de tão sensível humanidade,

na dor do senso de dualidade,

na culpa ardente,

na ignorância inconsciente,

no desespero

da separação,

Ali;

a viva lótus da Compaixão,

a Consciência sempre presente,

o Coração aberto,

a pureza inimaginável,

Olhar imaculado,

Amor Incondicional.

Compaixão,

Teu nome alivia a alma.

Revela a calma que inclui a toda confusão.

No próprio fogo que move a roda da vida,

queima e brilha a tua chama.

Luz radiante, inabalável,

transmutando,

transmutando,

tocando a tudo, sendo tudo, transformando através da maior força,

do teu poder eterno do Amor.

Ó abençoada Compaixão.

Com teus mil braços de Libertação,

Abraçando toda a vida, toda ferida.

Sentindo todos os seres, toda humanidade.

Todas as emoções são permitidas

e acolhidas

em teu colo infinito.

Nada nesta existência

poderia ser julgado ou negado por tamanha amorosidade que tens.

Nenhum ser poderia ser condenado, excluído ou abandonado.

O refúgio seguro e aconchegante de teu Coração suporta todo o sofrimento que existe, inevitável e intrínseco à nossa vivência humana.

Aqui, íntimos e inseparáveis de ti,

descansamos,

repousamos, em chamas, em dores, em lágrimas, em medos,

e Aqui, tudo isso somos.

Ó Compaixão que vive dentro de nós,

nos desperta,

momento a momento,

à verdadeira humanidade,

à real espiritualidade,

à ferida da dor

como o caminho da profunda abertura

por onde se revela o Amor.


~ Yasmin Novaes


• Na imagem, Avalokiteshvara: boddhisattva que incorpora a compaixão de todos os budas.

26 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


Whatsapp Despertar na Prática
bottom of page